Camisinha sempre!


ESCLARECIMENTOS VERBAIS SOBRE SEXO ORAL

 

Volta e meia, me aparece alguém no MSN perguntando sobre os riscos do sexo oral sem proteção.

De uns tempos pra cá, notei algo no mínimo interessante. Explico:A dúvida quase sempre é qual a porcentagem de contaminação por HIV na prática de sexo oral.

Acontece, que a grande maioria já leu no Dr. Google que a porcentagem de risco é mínima. Quando falam comigo querem apenas que alguém entendido no assunto confirme isso pra que continuem praticando. Freud não explica tudo, mas explica a maioria, ai ai!

Acaba que eu desencorajo. Acaba que vira um discurso sobre os riscos. Acaba que eu falo contra, e vou sempre falar CONTRA SEXO SEM PROTEÇÃO!

Não estou dizendo aqui que não gosto de tirar dúvidas. Muito pelo contrário. Sempre que me perguntaremvou estar pronta e feliz por ajudar. O que não gosto, é de quem tenta arrumar alguém que diga o que querem escutar, isso não mesmo!

Então, pra acabar com a novela resolvi escrever este post, digamos, explicativo. Lá vai:

Os tempos mudaram, as práticas sexuais tiveram que mudar também por conta principalmente da AIDS e nem adianta reclamar, o negocio é se adaptar.

Sexo oral, pessoas, tem que ser protegido.

Segundo pontinho: Esta pessoinha que vos escreve entende de prevenção, tenho cursos e capacitações dentro desse tema.

Não sou médica ( sou Assistente Social)  muito menos infectologista. Minha praia, é alertar para os riscos do sexo inseguro e ensinar a galera a fazer sexo seguro de uma maneira desencanada. Por isso a existência desse blog.

Outro ponto é que embora o Dr Google ande dizendo pro povo que os riscos de contaminação por HIV com sexo oral sejam muito baixos, eles existem!

Uma coisa é 1% na estatística, só que ele vira 100% em quem se contamina . Não vai dar pra prever quem vai ser sorteado e vai ganhar esse prêmio. Melhor não pagar pra ver, né? Já que é pra arriscar, sugiro um bilhete da megasena, que tal?

Não existe apenas HIV no mundo. Outras DSTs por ai são super transmissíveis via sexo oral.

Pesquisas comprovam, que muitos casos de câncer de boca são causados por HPV, justamente por conta de sexo oral.  E ainda tem as Hepatites, só pra citar algumas...

Sexo oral e camisinha combinam, e muito bem. Tem camisinha com sabor  e também as que não tem lubrificantes que não vão deixar aquele gosto estranho na boca.

E no caso das meninas, filme plástico daqueles que a gente usa na cozinha são ótimos, é só cobrir a vulva com ele e mandar ver!

E ainda tem uma vantagem a sensibilidade e maior do que com a camisinha, palavra de quem já experimentou!

Só não recomendo pros meninos porque o filme não vai agüentar uma ejaculação, “tenderam”?

Portanto pessoas, agora que dei os devidos esclarecimentos, té a próxima!

 



Escrito por Calabresa às 14h14
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Propaganda "bem intencionada"

 Devo admitir que o material é bem feito. Eu vi o site da campanha, assisti o vídeo polêmico etc.

Acontece, que essa campanha pode muito bem ser colocada naquele balaio das “boas intenções” que o inferno anda cheio!

 A idéia não é de todo ruim pois a AIDS (a doença) realmente é uma assassina em massa. Sobre esse ponto, dá até pra concordar em termos. Basta ir na África, sem assistência adequada com índices de pobreza imenso e ver o estrago que a doença vem causando.

Mas as semelhanças acabam ai.

AIDS continua sendo uma doença séria. Só que, com tratamento adequado ela se torna crônica. Na maioria dos paises essa realidade é completamente ultrapassada.

 Não defendo a banalização do tratamento. Tratamento de HIV /AIDS é muito complicado, não é fácil ter de tomar dezenas de comprimidos, os efeitos colaterais são sérios. Vou continuar defendendo a prevenção como melhor alternativa sempre!  

Outro ponto: quem vê um cartaz com a figura de Hitler, não vê a doença, vê o portador do vírus. A comparação que é feita é bem diferente, a idéia é: portador de HIV = Assassino.

Portadores de HIV não são  disseminadores de vírus.

Os grandes disseminadores de vírus são os que se julgam longe dele  e deixam a prevenção de lado. Criam seus próprios métodos alternativos e dispensam a camisinha.

Desde que tomados os devidos cuidados é perfeitamente seguro se relacionar com portadores de HIV. E os cuidados se resumem a sexo seguro!

Sexo seguro= camisinha sempre! Simples assim.



Escrito por Calabresa às 18h55
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Organização africana especializada em circuncisão critica este método como prevenção do HIV

A polêmica já vem rolando a algum tempo. E eu sempre fiz parte do time "do contra", pois na minha pouca experiência já vi muito circuncidado portador de HIV.

Mas, quando os cientistas americanos falam, o restante da comunidade cientifica " baixa as orelhas".

Segundo especialistas, para aqueles que fizeram a circuncisão, a chance de ocorrer sangramento do pênis no ato sexual é menor, o que automaticamente diminui as chances de infecção do HIV.

Baseados nisso a idéia de que a circuncisão (ou postectomia ou ainda, operação de fimose) passou a ser a solução para a epidemia de AIDS na África, já que por lá camisinha é artigo raro em várias regiões.

Agora finalmente alguém ousou contestar com dados bastante significativos: segundo a NOCIRC, uma organização africana especializada no assunto, difundir a idéia da circuncisão como método de prevenção "cria um falso senso de proteção para os homens, além de deixar as mulheres numa posição ainda mais vulnerável".

 Ainda segundo a NOCIRC: No que se referem aos impactos demográficos na área da saúde em países africanos, entre 2003 e 2006, a prevalência do HIV entre os circuncidados dos Camarões é de 4.1%, enquanto entre os não circuncidados é de 1.1%, na Tanzânia a diferença é de 6.5 para 5.6% e no Zimbábue de 16.6 para 14.2.

A NOCIRC, acredita que a circuncisão masculina apenas retarda a infecção do HIV e não pode ser usada como uma estratégia global de prevenção. E que “O custo benefício da promoção da camisinha na prevenção do HIV é 95 vezes maior do que da circuncisão”.

Contra fatos não há argumentos! Nossa amiga camisinha continua ganhando a guerra.

 

Fonte: Agência AIDS

 



Escrito por Calabresa às 15h45
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




DSTs X Comodismo Emocional

 

“Você tem uma bela casa, uma mesada e um carro. Tá reclamando de quê?”

 

 

Essa resposta foi ouvida por uma mulher de classe média quando ela "ousou" reclamar do sumiço do marido por dois dias.

Os dois foram namorados desde adolescentes. Ela abriu mão da carreira pra ajudá-lo. E se conformou numa situação material cômoda, mas emocionalmente árida!

O distinto em questão, é um executivo bem sucedido na área em que atua. Gosta de belos carros e de mulheres, muitas mulheres!

E claro, de ter uma mulher troféu em casa pra exibir pros amigos, ter e criar os filhos, e cuidar da casa.

De brinde,  além das benesses, ela tem de tratar de uma DST por ano, em média, e ainda receber telefonemas das amantes dele!

Mas prefere se calar e engolir.

Essa não é uma estória de ficção. É real e bem real. E ao contrário do que muita gente pensa, muito comum.

Não é questão de pobreza, nem de violência fisica que as fazem abrir mão da prevenção. É questão de comodismo emocional.

Escutei essa estória há algum tempo.E me indignei. Passei dias remoendo. São esses fatores, que queimam os neurônios de quem trabalha com prevenção.

Como combater coisas assim?

As "primas" se previnem. Mas as mulheres de "familia" acham que não precisam se preocupar.

Poem nas mãos do parceiro toda a responsabilidade e esquecem do resto.

E eles por sua vez, acham que precisam usar camisinha apenas quando pagam por sexo. E como só saem com mulheres "de nível" não usam camisinha...

Dessa forma, o círculo nunca é quebrado.

 

 



Escrito por Calabresa às 12h21
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

 

Ando precisando urgentemente de uma camisinha pro meu pen drive!

Explico: Coloquei o pobrezinho no laboratório da faculdade e trouxe pra casa dois cavalos de tróia!

A coisa por lá é feia. Tem vírus em todos os pcs, e vírus de todos os tipos e tamanhos!

Ainda bem que existe anti-vírus. Desde que esteja atualizado, ele é a salvação da lavoura.

Infelizmente, pra certos vírus, não tem anti vírus que dê jeito.

Remédio pra eles só prevenção = Camisinha



Escrito por Calabresa às 22h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Escreva Lola Escreva e eu...

Estou vivendo um dia alegre!

Escrevi um guest post para o blog Escreva Lola Escreva, que foi publicado hoje.

Conheço o blog da Lola há um bom tempo. Fiquei fã logo de cara.

O texto dela é realmente muito bom! Mas sempre comento pouco nos blogs que gosto, falta de tempo na maioria das vezes, em outras, é pura vergonha...

Outro dia comentei lá, e acabei falando do meu trabalho com prevenção de DSTs e AIDS.

Nunca imaginava que ela me convidaria pra escrever algo sobre o tema. Mas convidou.

Confesso que deu um medo danado, mas escrevi!

O resultado, vocês podem conferir aqui.



Escrito por Calabresa às 18h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Barebacking

Barebacking é um termo em inglês usado para homossexuais que praticam sexo inseguro por vontade própria. Está cada dia mais comum as festas em que esse tipo de sexo é praticado e incentivado,  também aqui no Brasil.

Mas se a gente parar pra pensar , o termo pode muito bem ser empregado pra todo mundo, não?

Tem gente que seleciona parceiro pelos "belos olhos", ou pelo corpão sarado, e nem se lembra que HIV existe. Outros se valem da tal da confiança como método de prevenção. "Testam" o parceiro por uns três meses, e, se o namoro engrena, deixam logo a camisinha de lado,  esquecendo de se testar antes!

É por conta de comportamentos assim que AIDS e DSTs estão soltas por ai.

Ao contrário do que muita gente pensa não é só quem se mete em orgia que acaba com HIV. Conheço muita gente que conta os parceiros que teve nos dedos de uma só mão e que hoje em dia carregam o vírus.

Isso pra não falar das mulheres que se contaminam com o HPV por exemplo e que podem acabar desenvolvendo um câncer.

Pensem nisso!

 



Escrito por Calabresa às 03h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Lara namorou o Cassiano, depois o Halley. O Cassiano tadinho, foi se consolar com a Maria do Céu. Que depois de ver que o Cassiano não queria nada com ela, foi se divertir com o Halley...

No meio dessa confusão toda, a Céu engravidou. A Lara, não. Mas foi sorte, porque de camisinha nessa roda ninguém se lembrou.

Se eu for engrossar o enredo, ainda entra a Alicia, que namorou os dois moços e mais metade dos personagens da novela.

O único que não se deu bem foi o Orlandinho. Gay virgem (de homem), apaixonado pelo Halley, que casou com a Céu pra enganar a torcida, e que agora o autor tenta de toda a forma transformar em hétero. Agora ele consumou o casamento com a Céu e se sente atraido por ela. O que na minha modesta opnião, é um tremendo preconceito velado.

Claro, ainda teve a primeira-dama adúltera, que acabaram por transformar em louca. Alguém por favor refresque minha memória, alguma vez algum homem traidor de novela já ficou louco por pular a cerca? Outro preconceito!

O fato é que a primeira-dama pulou a cerca sem camisinha. E assim, foi a novela inteirinha.

Definitivamente, camisinha não foi favorita, na Favorita!

A Lara com sua carinha descolada e o Cassiano com seu jeito de bom moço, seriam reforços bem positivos se usassem camisinha. Num país onde televisão leva informação, dita modas e costumes, essa novela foi um retrocesso.

É preciso lembrar que as pessoas se espelham na novela. Só que, as consequencias na vida real, são bem reais!

Ninguém fala em AIDS na novela, mas ela está por ai corrento solta. Quem transa desprotegido arruma pelo menos uma DST, o que não é pouco!

Como diz aquela velha música: " A vida não é filme"!!!

Se liguem....

Abração!




 

 



Escrito por Calabresa às 00h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




http://http://http://cienciaesaude.uol.com.br/ultnot/2008/12/01/ult4477u1158.jhtm

 

Em notícia publicada hoje no UOL, está em números o grande preconceito que ainda existe em torno das pessoas vivendo com HIV/AIDS.
Pra mim que trabalho com AIDS, essa notícia não é nenhuma novidade. É muito comum me perguntarem se sou soropositiva. Pois o simples fato de trabalhar com prevenção, já deixa as pessoas em dúvida quanto a minha sorologia.

Um dos maiores problemas em relação a AIDS hoje é o preconceito. Pois, ele acaba por cegar as pessoas para o que é essencial, a prevenção.

AIDS é uma DST. Noventa por cento (dados estatísticos) da população sabe disso. A sigla já diz: Doença Sexualmente Transmissível.

Mas as pessoas costumam trata-la como algo extremamente contagioso.Radiação por exemplo!

Respirar o mesmo ar que uma pessoa que tenha HIV não vai levar ninguém a se infectar.
Mas, infelizmente a pesquisa mostra que no inconsciente das pessoas está justamente o contrário.

O pior, é que muitas dessas pessoas que responderam a essa pesquisa, também acham que não fazem parte dos chamados "grupos de risco".

Não sabem elas, que grupos de risco em relação a HIV é coisa do passado. Hoje em dia, qualquer um de nós, faz parte do grupo de risco. Basta não usar camisinha pra fazer parte dele!

Antigamente, AIDS era coisa de homossexuais, hoje em dia, eles se protegem, os índices entre eles cairam. Não são mais grupo de risco.

AIDS era coisa de profissional do sexo, hoje a grande maioria dos profissionais do sexo fazem questão de camisinha! Nesse ano, uma prostituta chegou a apanhar de um jogador de futebol, por ter se recusado a transar sem preservativo. O caso foi parar na imprensa e na delegacia!

Enquanto os chamados "Grupos de Risco" se previnem. Nós, preconceituosos de plantão, estamos aqui transando sem camisinha. Achando que HIV é algo de outra galáxia. E não é!

HIV está disseminado na população brasileira em todas as classes sociais, e em todas as faixas etárias.

E se a gente considerar que a grande maioria da população nunca fez um exame de HIV, os números podem ser assustadoramente mais altos do que mostram as estatísticas.

Portanto, o que nós temos de fazer, é parar de preconceito e usar camisinha!

Pois enquanto perdemos tempo com preconceito, estamos perdendo a noção do que é essencial, a prevenção!

Só pra constar, eu não tenho HIV. Mas isso é apenas um detalhe.

Ps.: Hoje é o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS. Por isso, tomei a liberdade de fugir ao tema desse blog, espero que me desculpem!


Escrito por Calabresa às 19h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Pra pensar...

Estou escrevendo um trabalho sobre HIV/AIDS em mulheres. Ando as voltas com dados estatísticos, boletins epidemiológicos etc etc.

Confesso que essa é a parte chata! Mas me  deixo ir além, gosto de pensar que por trás de cada número nesses boletins tem uma pessoa, uma história de vida, sonhos... 

Mulheres são mais sucetíveis ao HIV por questões biológicas. Então, se contaminam mais facilmente que os homens em relações heterosexuais.  Pra completar, tem o fator sentimento envolvido no meio da história, e quando esse começa a rolar, a prevenção começa a ser deixada de lado.


No ano de 2004, na faixa de idade entre 15 e 24 anos houve mais casos de HIV em mulheres do que em homens. Se você parar pra pensar que essas meninas estão em plena fase reprodutiva é preocupante!

Essas meninas estão justamente na fase das descobertas. E se elas engravidam é fato que não se previnem contra DSTs. Muitas chegam aos serviços de saúde grávidas e com DSTs, e não só HIV, mas outras, que por serem curáveis a mídia não dá tanta importância, mas que não deixam de ser perigosas nem de deixar sequelas.

Outro dia, conversando no msn, estava defendendo que prevenção tem que ser trabalhada cada vez mais cedo nas escolas. E aqui aproveito pra dizer mais: a forma de trabalhar essa prevenção tem que ser direcionada.

Fácil falar que tem que usar camisinha.

Mas e no caso das meninas por exemplo?

Meninas que estão descobrindo a paixão, o amor. Meninas que estão no momento das famosas "provas de amor"!

Como ensina-las a dizer não, quando o menino pede (com tanto amor!!!) pra deixar de usar camisinha?

Ou como ensina-las a pensar duas vezes, quando pensam em mudar de método anticoncepcional pra agradar o namorado,  e dessa forma, ficando expostas as DSTs?

E aí que está o problema. Muitas vezes, o discurso da prevenção não leva em conta esses fatores.

E eu estou aqui pensando a melhor forma de fazer isso!

No hospital em que estou estagiando, tenho uma menina de dezessete anos como paciente.

No caso dela, ela herdou da mãe. Mas olhar a vida dela de perto, acompanhar o caso, a luta com remédios, internações... Vejo o quanto é  difícil pra ela administrar.

Quando a "estatística" está ali na nossa frente é que a gente vê o quanto é difícil ter AIDS. Ou qualquer outra doença, mas no caso da AIDS a gente pode prevenir.

Hoje em dia, AIDS é completamente tratável, mas tem um custo bem alto. Por isso é que é bem melhor prevenir...

Remediar, no caso da AIDS ou de qualquer outra doença dá bem mais trabalho!

Abração!



Escrito por Calabresa às 10h35
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




NÃO TEM PREÇO!

Esse post é pra agradecer! É o mínimo que posso fazer, por ter oportunidade de fazer o que gosto.
Ensinar as pessoas a se prevenirem contra DSTs é algo que me dá uma satisfação enorme.
Quando comecei a trabalhar com o assunto, confesso que morria de vergonha!
Também era o contexto.Era mais nova, tímida e falava para um público da minha idade, universitários como eu.
Imagine o que é você estar numa sala com alguém que você não conhece falando de sexualidade? Dava um frio na barriga...
Mas deu certo. E como deu!
E eu amava fazer aquilo.
Aí fui embora da minha cidade. Parei a faculdade. A única maneira de manter contato com o que eu gostava de fazer era escrever sobre o tema.
Surgiu o Camisinha Sempre. Lá vou eu de novo. Mais um frio na barriga! Era completamente avessa à internet, nem tinha idéia do que era um blog. Mas deu certo!
Então, quando alguém me manda um e-mail, ou me adiciona no msn pra tirar dúvidas. Ou posta um comentário no blog dizendo que conseguiu tirar alguma dúvida lendo os posts, eu fico muito feliz!
Fazer o que gosta, e ser reconhecido por isso, não tem preço!



Escrito por Calabresa às 22h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Calcinhas com Prevenção!


Uma fábrica de lingerie de Fortaleza-CE resolveu colocar um lembrete nas calcinhas que fabrica alertando para o uso da camisinha.


Com o aumento da AIDS em mulheres e as DSTs correndo soltas, nada mal que alguém tenha tido essa iniciativa!


A Sanny (clique aqui) está mais do que de parabéns !


Achei a idéia maravilhosa!




Escrito por Calabresa às 22h50
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Sexo na Adolescência

"Usar a PÍLULA do dia seguinte ou ter relação sexual com diferentes parceiros ao longo da adolescência são atitudes que fazem parte do cotidiano do jovem brasileiro de classe média com idade entre 13 e 16 anos"

Essa foi a conclusão de pesquisa feita com jovens de classe média entre 13 e 16 anos de todo o país e divulgada em reportagem da Folha de São Paulo na última quarta feira. O universo pesquisado foi apenas o das escolas particulares.

Desde a última quarta, quando li a reportagem fiquei matutando sobre esses dados. Confesso que estou bem preocupada. Se a coisa anda assim na classe média, que tem acesso a informações, entre os pobres o bicho pega!

Quem não tem grana, além de se expor ao risco de DST, ainda engravida!

Essa pesquisa foi feita em escolas que têm programas de educação sexual. E nas escolas públicas, que tratam essa questão de forma pontual? Não basta instalar máquinas de distribuição de preservativos (acho isso muito válido!), mas não pode ser apenas isso! É preciso trabalhar sexualidade de forma séria! Na escola pública carente de tantas coisas, isso não está na lista de prioridades. Mas devia estar...

Conversando com uma amiga  médica,  que trabalha numa maternidade de alto risco daqui de Recife, fiquei alarmada com o que ela me disse: Já chegaram meninas grávidas, de apenas 11 anos (isso mesmo, onze!) infectadas pelo HIV. Detalhe, elas não nasceram com o vírus, contrairam via relação sexual!

Sem querer ser alarmista, (mas sendo!) o fato é que estamos caminhando pra um crise bem séria! AIDS+POBREZA+JOVENS dá uma equação bem complicada! E o governo anda meio dormindo...

Voltando a gelerinha da classe média: Pílula do Dia Seguinte, resolve uma eventual gravidez, mas não protege de DSTs nem da AIDS.

Não adianta fazer de conta que elas não existem. E também não adianta "saber" que tem de usar camisinha.É preciso USAR de verdade, SEMPRE!

Pensem nisso!

PS.: Começa hoje o Congresso Brasileiro de AIDS. Essa blogueira que vos escreve não pôde ir por absoluta falta de grana. Mas quem tem amigos, nunca está só (hehehehe) nem  fica desinformado. Assim sendo, mesmo sem estar lá ficarei sabendo de tudo!

 .



Escrito por Calabresa às 21h15
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




10 MOTIVOS PRA USAR CAMISINHA, SEMPRE!

1 Por que existem mais de dez DSTs soltas por aí, embora muita gente não lembre que elas existem!

2 Essa é meio batida, mas ainda vale: QUEM VÊ CARA NÃO VÊ AIDS!

3 Por que prevenção é responsabilidade de todos.

4 Por que AIDS pode acontecer com qualquer pessoa, inclusive você.

5 Por que sexo é uma brincadeira legal, mas que deve ser levada a sério!

6 Além de prevenir doenças ela ainda dá "de brinde" proteção contra gravidez!

7 Ela é um anticoncepcional barato e sem contra-indicações.

8 Previne contra insônia e dor de cabeça também*.

9 Ela é prática e fácil de usar.

10 Por que muita gente que não usou acabou se arrependendo, as estatísticas estão aí pra provar...

 

Explico: Depois da transa desprotegida vem o medo. Com ele, noites e noites sem dormir e dias e dias de dores de cabeça, até fazer todos os exames e ter certeza de que não pegou nada. Mas, e se pegou? Aí é dor de cabeça e insônia a perder de vista...


Pensem nisso!



Escrito por Calabresa às 00h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TESTE DE HIV E SÍFILIS

Eita que por aqui anda um friozinho bem legal!
É galerinha, Nordeste também faz frio e chooove pra caramba de vez em quando!
Mas o tempo anda bem quentinho em termos de baladas, pois tá rolando altas programações culturais...
O FIG (Festival de Inverno de Garanhuns) está bombando e vai durar até o próximo sábado. Pra quem não é daqui, vou situar um pouquinho: Garanhuns  fica a 230 quilômetros de Recife, e é fria o ano inteiro. Linda demais!
Mas a novidade desse ano é que além de se divertir, o público que chegar por lá vai poder realizar testes de HIV e Sífilis "de grátis". Vão ser oferecidas duas modalidades de testes para HIV o normal e o rápido. O teste rápido dá o resultado em 30 minutos.
A iniciativa é do Programa Nacional de DST e AIDS, em parceria com o Governo de Pernambuco.
Quem tiver a fim de fazer, basta dar uma chegada no stand do CTA que está no Parque Euclides Dourado, entre as 17 e 21 horas. Muito legal a iniciativa!

Pra quem vai aproveitar o friozinho por aqui, ou no resto do país:

Favor não esquecer de levar as "borrachudas"!

Bjsssss....



Escrito por Calabresa às 23h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Sudeste, ITAPECERICA DA SERRA, JARDIM JACIRA, Mulher, de 26 a 35 anos, Livros, Música
MSN -
Histórico
Outros sites
  Eu e o HIV
  Meu Perfil no orkut
  Agência AIDS
  Blog do fel
  UOL - O melhor conteúdo
  ONG SOMOS
  AIDS/HIV - BR
  ONG VISAR
  Daniela Mel
  Site do Matanza " A Arte do Insulto!"
  Blog Miojo
  Mixirica
  Blog do Marcelo Tas
  Lugares Comuns
  Bicho da Seda